quinta-feira, 19 de maio de 2011

JESUS ENSINA A AMAR

Acolhida
Oração Inicial:
Jesus quer que nós o sigamos, mas antes precisamos aprender a viver no amor. Só quem ama verdadeiramente pode seguir Jesus. Vamos pedir a Jesus que nos ensine a amar não só nossos familiares, nossos amigos, mas também aquelas pessoas que não simpatizamos. Temos que viver no amor para que possamos ir ao encontro de nosso irmão Jesus Cristo.
NOSSA REALIDADE 




Deus criou o mundo e nos fez a sua imagem e semelhança, deixando-nos a missão de cuidar de todo o nosso planeta, mas o pecado nos fez afastar de Deus, e a prova maior é a nossa falta de amor. Hoje, o homem esqueceu-se da paz, vive fazendo guerras e são inimigos dos seus semelhantes. Seria esta a realidade que Deus quer para nós?
 A PALAVRA DE DEUS
Canto de aclamação: É como a chuva que lava, é como o fogo que arrasa.Tua palavra é assim, não passa por mim sem deixar um sinal.
Evangelho Mateus 5, 43-48
Naquele tempo, disse Jesus aos seus discípulos: “Vós ouvistes o que foi dito: ‘Amarás o teu próximo e odiarás o teu inimigo! ’ Eu, porém, vos digo: Amai os vossos inimigos e rezai por aqueles que vos perseguem! Assim, vos tornareis filhos do vosso Pai que está nos céus, porque ele faz nascer o sol sobre maus e bons, e faz cair a chuva sobre justos e injustos. Porque, se amais somente aqueles que vos amam, que recompensa tereis? Os cobradores de impostos não fazem a mesma coisa? E se saudais somente os vossos irmãos, o que fazeis de extraordinário? Os pagãos não fazem a mesma coisa? Portanto, sede perfeitos como o vosso Pai celeste é perfeito”.
Entendendo o texto:
1 – Quem está falando neste Texto?
2 – Qual é o mandamento antigo que é citado?
3 – Qual a nova ordem que ele dá?
4 – Se amamos os nossos inimigos nos tornaremos filho de quem?
5 - Como Deus demonstra o seu amor por todos nós?
6 – Para que nos tornemos filhos de Deus o que devemos fazer?
REFLEXÃO DO CATEQUISTA:
Jesus continua mostrando para todos nós que os critérios humanos são insuficientes para vivermos como irmãos e irmãs e que todos nós que queremos ser seus discípulos devemos ser capazes de ir além desses critérios. O mundo quer vingança, o cristão quer superação. O verdadeiro filho de Deus não é aquele que simplesmente reage na mesma medida diante do que os outros fazem, mas sim alguém que tem um projeto de vida, aquele que é capaz de reagir com os critérios propostos por Jesus. Deus é amor e somente o amor pode nos levar à perfeição. Devemos reagir com amor diante de tudo o que acontece para que possamos ser discípulos de Jesus, filhos de Deus e caminhar rumo à perfeição.
(Pe. José Adalberto Vanzella)
SÍMBOLO: 

Algumas pessoas fizerem de sua vida exemplo de amor ao próximo
Neste dia 22 de maio acontece a beatificação de Irmão Dulce, freira que todos nós conhecemos, e que ficou conhecida como O ANJO BOM DA BAHIA, isto porque viveu sua vida dedicando aos mais pobres, aos doentes, mendigos, necessitados. Vamos através do texto que será lido, descobrir que nossa vida só tem sentido quando aprendemos a amar, a valorizar este sentimento que Jesus tanto nos fala.
Centenas de Igrejas compõem a bela Salvador. Em meio a incontáveis orações elevadas ao céu, a santidade brotou na cidade alta, parte elevada do município. Em 1914, nascia Maria Rita, a segunda filha do dentista Augusto Lopes Pontes e Dulce Maria de Souza Brito Lopes Pontes. Entre centenas de igrejas, a de Santo Antonio, foi a escolhida para batizar o bebê.
A mãe Dulce morreu ainda jovem, tinha apenas 26 anos de idade. Maria Rita recebeu sua primeira comunhão também na Igreja de Santo Antonio. Aos sete anos, levava uma vida normal como qualquer outra criança. Mas, uma nova luz estava por brilhar na vida dela.
A realidade das ruas passou a chamar a atenção de Maria Rita, ainda na adolescência. Aos 13 anos de idade, ela começou a se compadecer pelos mais necessitados, e um profundo sentimento de amor ao próximo passou a invadir a alma dela. A ponto de receber na própria casa, moradores de rua. Pessoas que estavam marginalizadas pela sociedade.  
Já adolescente sentia o desejo de entrar para o convento. Mas foi contida pelo pai, que acreditava ser apenas um impulso da idade. Prometeu que só depois de formada poderia decidir o futuro.  Mas há sentimentos que são como o mar: difícil de conter.
Assim que entrou para o convento Maria Rita renasceu. Passou a se chamar Irmã Dulce, em homenagem à mãe.
Havia muito que se fazer. Pobres e doentes sempre estiveram por todos os cantos de Salvador. Enfermos, livres pelas ruas, presos a uma rede de abandono e preconceito. Não havia dinheiro, nem lugar para tanta gente. Começou a pedir por eles nas ruas, não se intimidava.
São milhares de pessoas todos os dias à procura de ajuda. A multiplicação do amor de Irmã Dulce pelos pobres foi constante. O hospital é o maior da Bahia.
 A natureza e a fé foram generosas com Salvador. A abnegação de Irmã Dulce rompeu preconceitos e barreiras para dar voz aos mais humildes.
No silêncio contemplativo Deus tocou docemente o coração da pequena Maria Rita para nos ensinar que tudo o que é feito por amor, pode ser ouvido em qualquer lugar do mundo.
Vamos conversar:
1 – Existe alguma relação entre a vida de Irmã Dulce e o evangelho de hoje?
2 – O que você mais gostou no texto lido?


COMPROMISSO: Vamos agora, nos comprometer a fazer algum gesto de amor para alguém que por qualquer motivo não temos muito simpatia.
ORAÇÃO FINAL:
Senhor Jesus, agora que aprendemos que o amor é a coisa mais importante da nossa vida, pedimos que nos ajude a rezar mais pelos pobres, pelos que nos perseguem, a procurar sempre retribuir o mal com o bem, e que estejamos sempre prontos a perdoar e aceitar o perdão daqueles que nos ferem. E que possamos viver sempre segundo a sua vontade, procurando amar uns aos outros como somos amados por ti. Amém

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário